Blog

Prevenção do Alzheimer: 5 maneiras de reduzir o risco da doença

Adotar alguns hábitos na rotina, pode impedir que a doença se manifeste.
Adquirir algumas práticas na rotina podem ajudar a diminuir o risco do Alzheimer. 


Você sabia que é possível adotar hábitos, em seu dia a dia, que auxiliam na prevenção do Alzheimer?

Embora não exista um método definitivo, capaz de impedir que a doença se manifeste, há bastante informação sobre estratégias que podem reduzir o risco do desenvolvimento desse tipo de demência.

Neste artigo, apresentamos 5 dicas — embasadas em dezenas de estudos — que você pode colocar em prática, a fim de atuar na prevenção do Alzheimer.

Confira!

1. Pratique exercícios físicos regularmente

Evidências científicas mostram que a atividade física regular tem importante papel na prevenção do Alzheimer.

Mas, de que forma os exercícios podem auxiliar na prevenção da doença?

O primeiro ponto a se considerar é que pessoas fisicamente ativas estão menos propensas a desenvolver uma série de problemas de saúde — tais como diabetes, doenças cardiovasculares, obesidade, ansiedade e depressão. Esses problemas, por sua vez, são identificados como fatores de risco para demência. E a forma mais eficaz de buscar a prevenção do Alzheimer é, justamente, reduzir a probabilidade dos fatores de risco.

Logo, está aí um bom motivo para você ajustar sua rotina e garantir que atividades físicas façam parte do seu cotidiano!

Porém, os benefícios dos exercícios físicos podem ser ainda mais promissores. Segundo estudos, os exercícios também inibem o declínio das funções cognitivas (memória, atenção e raciocínio, por exemplo).

Caminhadas, hidroginástica, danças, natação e ioga são opções que você pode considerar.

Contudo, antes de começar alguma atividade, converse com seu médico. Afinal, é importante verificar a compatibilidade entre o exercício que você deseja fazer e sua condição de saúde. Algumas atividades podem ser desaconselhadas, em função da intensidade, impacto — ou mesmo frequência — especialmente se você estiver sedentário há muito tempo.



Leia também: Como proteger a memória do envelhecimento?



A socialização é uma das estratégias de prevenção do Alzheimer e ajuda a reduzir o estresse e os sintomas da depressão.
Socializar com os familiares e/ou amigos, favorece a função cerebral, promovendo a saúde do cérebro.


2. Faça da alimentação sua aliada na prevenção do Alzheimer

A alimentação é outro aspecto que podemos gerenciar — e usar como um recurso para prevenir ou retardar os sintomas da doença de Alzheimer.

Então, o que considerar ao elaborar o cardápio?

Na verdade, as decisões podem ser bastante simples. Basta optar por alimentos saudáveis — grãos integrais, frutas, verduras e carnes magras, por exemplo — e reduzir o consumo de gorduras saturadas, açúcar e alimentos processados.


3. Seja socialmente ativo

Pesquisas atestam que socializar é um hábito que favorece a função cerebral. Sendo assim, ao promover a saúde do cérebro, podemos entender que a socialização é mais uma das estratégias de prevenção do Alzheimer que você deve privilegiar em sua rotina.

Além de exercitar a mente (melhorando a capacidade de raciocínio), socializar também ajuda a reduzir o estresse e os sintomas da depressão — fatores de risco para desenvolvimento de Alzheimer.

Essa não é uma dica difícil de executar!

Interaja com seus velhos amigos, familiares, vizinhos… Mas também não se prive de oportunidades de fazer novas amizades (aderindo a um novo hobby, por exemplo) ou ter breves conversas com pessoas que você não conhece, em momentos do dia a dia — como nas ocasiões em que usa um elevador ou aguarda sua vez na fila do supermercado.

Falar ao telefone, conversar pessoalmente, responder mensagens e emails: tudo isso vale como forma de manter suas conexões sociais ativas.

Adquirir uma alimentação saudável, pode ser um recurso na prevenção e no retardamento do Alzheimer.
A alimentação saudável pode ser sua aliada na prevenção dos sintomas do Alzheimer.


4. Controle sua pressão arterial

Conforme já mencionamos, a hipertensão é um dos fatores de risco para o desenvolvimento da doença de Alzheimer — bem como outros tipos de demências.

O problema é que nem sempre estamos tão atentos aos nossos níveis de pressão como deveríamos. E, como a hipertensão costuma ser assintomática, é necessário medir os níveis da pressão arterial regularmente para que seja feito o diagnóstico.

Portanto, é necessário realizar o check-up médico anualmente — ou em intervalos de tempo menos espaçados, caso o profissional de saúde faça essa recomendação para você.


Leia também: Médico geriatra: perguntas frequentes sobre geriatria.



5. Exercite seu cérebro

Desafiar, estimular e exercitar a mente é outro modo de cuidar da saúde do cérebro, visando a prevenção do Alzheimer.

Jogos de tabuleiro, palavras cruzadas, jogos de memória, quebra-cabeças e até mesmo videogames podem te auxiliar nesse objetivo.

Mas essas atividades lúdicas não são a única forma de exercitar a mente. Na verdade, o melhor que você pode fazer é sempre buscar novos aprendizados. Faça cursos que estejam de acordo com suas preferências e interesses. Explore novos lugares. Amplie seu círculo social. Participe de atividades culturais. Enfim, mantenha sua curiosidade e seu conhecimento em movimento!

Além de te ajudar na prevenção do Alzheimer, você só encontrará benefícios ao seguir essas dicas.

Dúvidas? Sugestões? Escreva para nós, no campo dos comentários!


Dra. Priscila Henriques Pisoli
Médica Geriatra | CRM 145368 | RQE 84315

Telefone: (11) 2368-0846
Celular e WhatsApp: (11) 97038-3560
Endereço: Rua Borges Lagoa, 1.070 Conj.53
Vila Clementino, São Paulo (SP).

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Confira também